quarta-feira, 25 de maio de 2016

Acampamento Mestre 70 - Chamado para dias de Luz

ACAMPAMENTO MESTRE 70: Cultura e Artes


Sempre acreditei na possibilidade de movimentações populares libertas de grupos partidaristas. Grupos de consciência livre, com vontade, coragem e comprometidos culturalmente entre si.

Avaliar a proposta de ação "Acampamento Mestre 70: cultura e artes" fortalece o conteúdo artístico das periferias de Belém, em especial o bairro do Guamá, onde os grupos populares resistem de forma coletiva. Grupos de diferentes linguagens artísticas mais que discursando estão vivendo suas crenças, todos responsáveis e capazes de erguer-se para essa luta possível.

A quadra de esportes do espaço Mestre 70 incorporou uma imensa "Taba" onde grupos de linguagens artísticas distintas passaram a discutir, votar e argumentar sobre a importância de políticas culturais que revivam o espaço rico em possibilidades. Espaço que existe numa comunidade com histórico sócio-político-cultural que se engrandece no dia-a-dia possível e impossível.

As pessoas devem perguntar-se sobre o motivo de uma luta cujo o governo já levantou bandeira de vitória. Falta compreender que o governo só é vitorioso ante o conformismo e o silêncio.

Há silêncio no Acampamento Mestre 70, o silêncio que opressor algum vai conseguir calar, pois essa é a verdade no coração do oprimido cansado de sua condição.

Aquele que avalia de modo amoroso toda virtude existente naquele que se levanta depois de jogado ao chão, esse também é um ocupante.

O Espaço cultural Mestre 70 convida a todos que queiram colaborar e tornar rico o contexto do bairro do Guamá.