sexta-feira, 27 de maio de 2016

Acampamento Mestre 70: dentro da taba a vivência é colaborar


Sentado sobre uma porta abalada pelo tempo curto a energia do dia fascinante que foi o hoje. O espaço cultural Mestre 70 incorporou o clima da comunidade, que fez da sua felicidade a nossa felicidade. A resposta que tanto era esperada. Nossas vidas reavivaram a comunidade que já havia esquecido os motivos que levantaram o Espaço cultural mestre 70.
O local que era visto como covil de ladrões e usuários de drogas agora é uma fantástica "Taba" onde diferentes linguagens artísticas comunicam a comunidade do Guamá a desnecessidade de partidarismos românticos para que a vida político cultural de uma comunidade aconteça.
Nossa ação jamais vai acabar com a importância de organizações coletivas anteriores, mais vai contribuir para que a periferia pense e discuse suas reflexões ante a vozes e compreenda o argumento coletivo.
Somos todos no acampamento mestre 70 muito felizes ao participar da felicidade da comunidade. Estamos um grão de areia num contexto de luta que jamais desfaz das lutas anteriores, pois somos frutos em amadurecimento dessas lutas.
Quantas pessoas da comunidade foram entrevistadas e todas achavam que nossa intenção era a posse do local, mas essa jamais será nossa intenção, nossa intenção está vestida de cultura e das artes discutidas por todos.
Se existe um líder no acampamento, esse líder chama-se cultura e seus ministros são as artes, nós do acampamento mestre 70 estamos seus colaboradores.
Nossa enorme "Taba" ontem se reuniu em diferentes núcleos para comemorar e que mesmo separados felicitavam-se por mesma vitória.

O espaço cultural mestre 70 espera por artistas livres cansados de discursos partidaristas. Precisamos de 10% de você e 100% de sua arte.

Se você está lendo isso sinta-se um ocupante.